Cities

O longo legado de Chicago de projetos urbanos e arquitetura inovadora

Da inversão do fluxo do seu rio até a construção dos primeiros arranha-céus e a imponente Torre Willis (Sears), a cidade de Chicago tem uma longa história de produzir maravilhas de arquitetura e de engenharia. No entanto, seria errado supor que o orgulhoso legado de Chicago nessa área chegou ao fim. Pelo contrário, a tradição de inovação em construção e megaprojetos ainda prospera na “cidade dos ventos”, chamando atenção com novos projetos, marcos entusiasmantes e as mais recentes tecnologias.
Cities
Inteligentes por dentro e por fora - De muitas formas, o conceito de cidade inteligente não é nada mais que um bom planejamento urbano, que incorpora os avanços da tecnologia digital e novas formas de pensar aos conceitos de cidade antigos, de relacionamentos, comunidade, sustentabilidade ambiental, democracia participativa, boa governança e transparência.
240 visualizações

Criado em 18/03/2020

Uma cidade definida por megaprojetos

Se fizer o passeio de barco Chicago Architecture Boat Tour, você aprenderá muito sobre os locais deslumbrantes de Chicago e terá uma ideia do quanto a arquitetura define a cidade – de pequenas estruturas até megaprojetos completos. Na verdade, muitos creditam a cidade dos ventos como o local do primeiro megaprojeto do mundo: o Plano Burnham de Chicago.

O plano mestre de Daniel Burnham ajudou a reimaginar a cidade depois que 18.000 edifícios foram queimados no Grande Incêndio de Chicago de 1871. O plano propunha uma reorganização da rede de ruas, da orla do lago e da rota do rio. O plano também forneceu marcos históricos como o Grant Park, o Museum Campus, o Navy Pier, a Wacker Drive e a Magnificent Mile. Ele não foi totalmente implementado, mas a abordagem de pensar grande teve um grande impacto no plano urbano futuro da cidade.

 
Burnham Plan

O Plano Burnham: novas ruas, parques e edifícios

A inversão do rio Chicago

Diante da poluição de sua principal fonte de água doce, o lago Michigan, Chicago iniciou um megaprojeto recorde: a cidade inverteu o fluxo do rio. Ellis S. Chesbrough elaborou os planos para cavar um canal de Chicago até o rio Mississippi (o Chicago Sanitary and Ship Canal) para impedir que o rio Chicago poluído desembocasse no lago Michigan. A ideia não era muito popular em cidades a jusante como St. Louis, mas o plano foi aprovado e a inversão do rio Chicago é lembrada como um dos maiores feitos de engenharia de todos os tempos.

Chicago River

O rio Chicago com engenharia reversa

Torre Willis

A Torre Willis (antiga Torre Sears), edifício mais alto do mundo de 1974 a 1998, com 527 metros e 108 andares, foi projetada pela Skidmore, Owings & Merrill para abrigar toda a administração da Sears, Roebuck and Company. Foi só depois de perceberem que estavam perto do limiar que decidiram aumentar a altura e tornar esse edifício o arranha-céu mais alto do mundo. Um fato interessante é que a Torre Willis precisa de 104 elevadores, incluindo alguns de dois andares, para transportar aproximadamente 25.000 pessoas por dia.

Willis Tower

A Torre Willis: um marco da arquitetura moderna

Lincoln Yards

Os ambiciosos megaplanos de Chicago ainda estão acontecendo com projetos como o Lincoln Yards. Esse empreendimento de US$ 6 bilhões transformará 55 acres de propriedade industrial na orla entre Lincoln Park e Bucktown em um bairro de finalidade mista, com muitos prédios altos, ruas, travessias de rios e parques. Ele começou com a remoção de mais de 24.000 toneladas de solo contaminado industrialmente. A cidade tem um projeto semelhante ainda maior entre Chinatown e o South Loop, chamado “The 78”.

 
Lincoln Yards

Lincoln Yards: um bairro totalmente novo em Chicago

Aeroporto Internacional de O’Hare

Seguindo o lema de Daniel Burnham, “Não faça planos pequenos”, Ralf H. Burke projetou o que na época era considerado um aeroporto audacioso no local de uma antiga base aérea militar. O Aeroporto Internacional Chicago O’Hare, inaugurado em 1955, foi pioneiro em conceitos de design agora comuns, como terminais de cruzamento, acesso direto às estradas e reabastecimento subterrâneo. Ele até mesmo teve a primeira ponte de embarque de passageiros (a Aero-Gangplank) em 1958.

Um dos aeroportos mais movimentados do mundo, O’Hare teve um desenvolvimento constante. Hoje, o aeroporto está adicionando um novo Global Terminal and Global Concourse, que deverá se tornar um dos terminais mais avançados do país.

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Studio Gang (@studiogang) on

Novo Global Terminal e Global Concourse de Chicago

Mais projetos fascinantes na cidade dos ventos

Com muitos outros megaprojetos no horizonte, como o River District, Riverline e Southbank, Wolf Point South, East e West, os ventos da mudança continuam a soprar na cidade dos ventos. Mesmo assim, não são apenas os grandes projetos que ajudam Chicago a se destacar como uma cidade em constante desenvolvimento. A cidade está realizando construções e renovações por toda parte, em projetos de todos os tamanhos.

Um breve passeio pelos últimos projetos de Chicago revela uma cidade que ostenta inovações em todos os níveis.

Chicago River

Apresentamos o 333 N. Green, também conhecido como “GR333N”

O GR333N é um novo edifício de escritórios e comércio de 18 andares de Classe A em Fulton Market, no West Loop District. Quando ele for concluído em 2020, os trabalhadores de escritório desfrutarão de todas as comodidades num ambiente moderno, com um terraço com vista para a cidade e um eficiente transporte dentro do edifício com 19 elevadores da thyssenkrupp Elevator.

333N Chicago
333N Chicago

Ou você trabalha aqui, ou vai fazer “GR333N” de inveja

Um belo novo arranha-céu: 625 WEST ADAMS

Projetado pelo arquiteto de renome internacional Martin Wolf, FAIA da Solomon Cordwell Buenz and Associates, o 625 WEST ADAMS é um novo edifício de escritórios Classe A no moderno West Loop District de Chicago. Com vista para o parque Heritage Green e para a antiga igreja católica Old St. Patrick’s, o edifício tem três terraços exteriores e um design de telhado icônico. O terraço no telhado oferecerá vistas espetaculares da cidade, e 12 elevadores da thyssenkrupp Elevator manterão um fluxo eficiente das pessoas dentro do edifício.

Patrimônio restaurado em 33 North LaSalle

Esse arranha-céu art déco de 38 andares estreou como edifício do American National Bank em 1930. Num caso exemplar de reutilização adaptativa, uma recente renovação do icônico arranha-céu na 33 North Lasalle protegeu muitos detalhes arquitetônicos antigos, como a entrada original em latão e pátinas nos halls de elevadores – que contêm novos elevadores da thyssenkrupp Elevator. Hoje, o prédio abriga dezenas de empresas, e você pode até mesmo realizar uma conferência no histórico cofre do banco.

Chicago Skyline

A grande cidade no lago

O céu é o limite para o local de nascimento dos arranha-céus

Segundo muitos historiadores, o primeiro arranha-céu do mundo foi o Home Insurance Building, que existiu com seus 12 andares de altura entre 1885 e 1931. Foi a primeira vez que um esqueleto metálico foi usado como sistema de suporte estrutural primário – embora ele não tivesse elevador. A cidade acabou por ganhar uma reputação global por seus edifícios altos e pelo uso inovador de planejamento urbano de larga escala com o Plano Burnham.

Esse espírito de inovação nunca morrerá, e Chicago continuará a ser um lugar que atrai pessoas com alguns dos locais mais impressionantes do mundo feitos pelo homem – além de uma maravilhosa praia de areia branca.

Image Credits

Burnham Plan Video by Donna Guerrero

Chicago River, photo by Siraj, taken from unsplash.com

Willis Tower, photo by Gautam Krishnan, taken from unsplash.com

Lincoln Yards Video, by Lewis Garrison

O’Hare International Airport, photo by Studio Gang, taken from instagram.com

Chicago River 2, photo by Nader Arman, taken from unsplash.com

Chicago Skyline, photo by Erol Ahmed, taken from unsplash.com